logo

Quais são os KPIs da manutenção Industrial?

19 de agosto de 2020
Quais são os KPIs da manutenção Industrial?

19 de agosto de 2020

Medir o desempenho é um princípio fundamental da gestão.

Essa atividade se faz essencial visto a necessidade de identificar as diferenças entre o desempenho alcançado e o pretendido, para que então se obtenha uma indicação de que ações devem ser priorizadas a fim de reduzir essa defasagem e atingir um maior patamar de excelência.

Para auxiliar nessa tarefa de medição existem os Key Performance Indicators (KPIs), no português, Indicadores Chave de Desempenho, indicadores que podem evidenciar diferentes desempenhos, desde tempos de máquinas paradas, disponibilidade dos equipamentos, custos de manutenção e muitos outros.

De uma maneira sucinta, eles servem para apontar o que está dando certo e o que deve ser melhorado na atividade mensurada.

COMO ESCOLHER INDICADORES EFICAZES PARA SUA EMPRESA

O número de KPIs existentes atualmente é bastante expressivo, existem inclusive softwares que disponibilizam centenas de opções.

Entretanto, a escolha equivocada de KPIs pode gerar resultados pouco relevantes, causando perda de tempo e esforço na sua criação, coleta e análise.

Além disso, não é incomum a escolha de KPIs pouco acionáveis, ou seja, indicadores que apresentam resultados pouco gerenciáveis, que não contribuem na melhoria do desempenho e, podem ainda, resultar na desmotivação das equipes envolvidas.

Dito isto, é fundamental que se escolham KPIs realmente úteis e aplicáveis à situação, que forneçam informações relevantes e que possam indicar qual sentido de atuação deve ser priorizado a fim de obter melhores resultados corporativos.

O ponto chave para que tal escolha seja apropriada é a definição e o conhecimento claro e profundo sobre quais são as metas da empresa.

Sua definição e entendimento influenciará fortemente na escolha dos KPIs, visto o objetivo desses indicadores ser justamente auxiliar no alcance de metas.

Entretanto, o estabelecimento de metas consiste em uma tarefa geralmente complexa.

A fim de auxiliar nesse processo surgiu o método SMART, desenvolvido por Peter Drucker.

Esse acrônimo é autoexplicativo e consiste em garantir que as metas sejam:

Specific: específicas, não deixando margem a interpretações e equívocos.

Measurable: quantificáveis, para que assim se possa comparar e avaliar seu desempenho de maneira efetiva. Preferencialmente devem ser expressas em números ou porcentagem.

Attainable: atingíveis, podem e devem ser desafiadoras, porém devem considerar a capacidade e as possibilidades da empresa.

Relevant: relevantes para os objetivos da organização.

Time-based: devem possuir prazo de cumprimento, caso contrário elas podem ser esquecidas ou deixarem de ser prioridade.

Definir metas bem estruturadas e claras torna possível criar KPIs relevantes e eficazes, que contribuirão no seu alcance.

Por exemplo, se a meta for reduzir o tempo de parada por falhas de um certo equipamento da linha de produção, um indicador relevante poderia ser o tempo médio para reparo, ou seja, quanto tempo, em média, demora para esse equipamento ser reparado e voltar a operar plenamente, representado pela fórmula:

– MTTR = total de horas de parada causada por falhas/número de falhas

Esse seria um exemplo de uma meta bem definida e um KPI relevante para alcançá-la.

EXEMPLOS DE KPIS DE MANUTENÇÃO ÚTEIS PARA A SUA EMPRESA

As categorias de KPIs de manutenção são de natureza diversa, incluindo confiabilidade de equipamentos, custos de manutenção, riscos operacionais, qualidade da manutenção, entre outros.

Dentre essas classificações existem alguns KPIs que merecem maior destaque, visto sua ampla utilização em indústrias ao redor do mundo. São eles:

– MTBF – Mean Time Between Failures ou Tempo Médio Entre Falhas:

MTBF = tempo total de bom funcionamento em dado período/número de falhas.

Esse indicador já foi abordado previamente neste artigo sobre confiabilidade.

– MTTR – Mean Time To Repair ou Tempo Médio Para Reparo:

MTTR = total de horas de parada causadas por falhas/número de falhas.

Esse indicador retornará o tempo médio de cada parada do equipamento, conforme exemplo citado anteriormente.

– Availability ou Disponibilidade: corresponde a probabilidade de um equipamento estar em condições de ser operado a qualquer instante.

Esse indicador é um dos mais importantes, visto que a alta disponibilidade é o principal objetivo da manutenção;

– Backlog: mede o acúmulo de atividades de manutenção ainda a serem executadas.

Quantas horas homem ou quantos dias serão necessários para sua execução;

– Cumprimento da programação de manutenção: indica em percentual quantos dos serviços planejados foram executados;

– RAV – Replacement Asset Value ou Valor de Reposição do Ativo representa o custo de reposição da capacidade de produção de um determinado conjunto de ativos ou planta, incluindo equipamentos de produção, instalações, suporte e ativos relacionados;

Serve de base para o benchmarking, ou seja, para comparar empresas e setores, independentemente da área de atuação.

O cálculo do benchmarking envolve custos de manutenção, que podem ser de natureza diversa, como corretiva, preventiva e preditiva, divididos pelo RAV, retornando assim a porcentagem de custos de manutenção em relação ao valor total de reposição da planta ou dos conjuntos de ativos.

Se esse valor for elevado, significa que suas instalações e equipamentos são muito caros de manter e, isso pode ser causado, entre outras razões, por práticas de manutenção e operação precárias.

– OEE – Overall Equipment Effectivenessou Eficácia Global do Equipamento é um indicador usado para mensurar a eficácia operacional de um equipamento, linha de produção ou até mesmo de uma empresa.

O cálculo do OEE é realizado através de outros três indicadores, qualidade, performance e disponibilidade, conforme a fórmula a seguir:

OEE = qualidade \ performance *disponibilidade*

O indicador qualidade corresponde à porcentagem de produtos fabricados sem defeito; o indicador performance corresponde à relação entre a velocidade real de produção e a velocidade de operação esperada e, por último, o indicador disponibilidade, já abordado em parágrafos anteriores.

Por exemplo, uma empresa com 98% de nível de qualidade, 92% em performance e 97% em disponibilidade, obteria um OEE de aproximadamente 87%, conforme fórmula abaixo:

OEE = 0,98 \ 0,92 * 0,97 = 0,87 ou 87%.*

Esses correspondem aos indicadores mais comumente difundidos nas empresas. Entretanto, conforme já comentado, existem diversos outros. Cabe a você e a sua empresa avaliar, com base nas metas, quais deverão ser adotados.

COMO A TECNOLOGIA PODE AJUDAR SUA EMPRESA NO ACOMPANHAMENTO DOS KPIS

tecnologia, como softwares de gestão da manutenção e dispositivos de monitoramento da condição do maquinário, vem para auxiliar na coleta e gerenciamento de dados de KPIs, tornando as informações mais confiáveis e acessíveis, e fornecendo históricos de dados que podem servir, por exemplo, para comparação entre desempenhos em diferentes períodos.

Com a Solução DynaPredict você pode, através de conexão Bluetooth, acessar históricos de dados, registrar de fotos e atividades de uma maneira muito simples, na tela de seu smartphone ou tablet.


Somos excelência no que fazemos

  • isso-27001
  • gptw

Ficou com dúvida? Nós entramos em contato com você