logo

Usina evita perda de 23 milhões de toneladas de minério

21 de janeiro de 2021
Usina evita perda de 23  milhões de toneladas de minério

A Usina de Carajás, da Vale, publicou em sua revista eletrônica “Usina” os resultados alcançados em 2020 com a inspeção preditiva. A equipe de preditiva conseguiu evitar a perda de 23 milhões de toneladas de minério de ferro.

Além disso, mais de 6.500 horas de paradas para manutenção corretiva de equipamentos deixaram de acontecer com o monitoramento preditivo e 756 rolamentos foram substituídos em preventiva, evitando a quebra.

Com os resultados positivos, o Supervisor de Preditiva da Usina de Carajás, Olavo Duarte, comenta que em 2021 haverá mais pontos de monitoramento remoto na usina, o que reduzirá a exposição da equipe em mais de 2.000 horas.

A Usina já prevê a implantação de um Centro de Monitoramento de Ativos e pretende monitorar 100% dos ativos de maneira online, para garantir a “confiabilidade e segurança nos processos e, principalmente, a segurança das pessoas”.

“Temos muito orgulho em participar desta parceria com a Vale na Usina de Carajás e ajudar a equipe a alcançar os benefícios esperados.

Nosso objetivo principal é contribuir para o aumento da disponibilidade dos ativos, com monitoramento inclusive de equipamentos de difícil acesso, evitando situações de risco para os trabalhadores”, comenta Guillaume Barrault, CEO da Dynamox.

Confira as páginas 28 a 31 da revista eletrônica “Usina” que citam os ganhos alcançados e o planejamento para este ano na Usina de Carajás.

Fonte: Vale


Somos excelência no que fazemos

  • isso-27001
  • gptw

Ficou com dúvida? Nós entramos em contato com você