Monitoramento do Britador HP 400 e a vida útil do ativo

11 de novembro de 2021
Monitoramento do Britador HP 400 e a vida útil do ativo

O Britador HP 400, da Mina de Conceição, da Vale, vinha apresentando falhas frequentes na bucha.

Após mapeamento, foram identificadas queimas de bucha do excêntrico e no anel de ajuste, interferindo diretamente no funcionamento do equipamento, ocasionando paradas não programadas.

Usados para reduzir o tamanho de rochas e pedras na produção de agregados em operações de mineração, modelos cônicos de britador, como o HP 400, são utilizados em estágios secundário, terciário e quaternário de britagem.

Esse tipo de equipamento possui um conjunto de eixo oscilante, entre um elemento fixo externo (revestimento no reservatório) e móvel interno (manto), onde o material é britado em uma cavidade. 

Girado por um mecanismo de engrenagem e pinhão, o eixo excêntrico executa movimento oscilatório do eixo principal e essa excentricidade faz com que a cabeça do cone oscile.

O eixo principal passa através do excêntrico e acopla-se por meio da bucha do excêntrico e bucha inferior da cabeça. Ambas servem como elementos de sacrifício (desgaste) e devem ser substituídas periodicamente. 

Anomalia identificada

Após mapeamento feito no britador de Conceição, foi identificada a queima de bucha do excêntrico.

Essa falha é comum em britadores e tem diversos fatores, como:

  • Utilização de óleo lubrificante incorreto;
  • Problema no sistema de lubrificação (bomba);
  • Utilização de perfil de revestimento incorreto ou pirata;
  • Equipamento com regulagem muito fechada;
  • Alimentação descentralizada ou segregada;
  • Excesso de material fino na alimentação;
  • Rotação incorreta.

Nesse caso, o fator agravante foi a regulagem muito fechada, ocasionando “batimento de anel” no vibrador.

Essa movimentação errada do anel de ajuste, aconteceu devido a folga gerada pelo desgaste da bucha do excêntrico, impactando o funcionamento do britador, diminuindo sua vida útil e garantia.

Monitoramento com a Tecnologia Dynamox

Com apoio técnico da Dynamox foram instalados sensores sem fio (Dynaloggers) na carcaça do britador, próximo ao manto onde ocorre a britagem.

Esse procedimento permitiu o acompanhamento dos níveis de vibração no parâmetro velocidade, possibilitando a visualização da evolução no desgaste da bucha do excêntrico, através da curva do gráfico de tendência gerado no dashboard de falhas.

Tomando como base os valores de coletas, foram criados os níveis de alarme como referência para avaliar o desgaste da bucha durante o trabalho do britador.

Com isso, ficou evidente, pelas evoluções na tendência, que havia necessidade de regulagem do anel de ajuste. 

O sucesso obtido no teste com os sensores instalados possibilitou acompanhar o desgaste e prolongar a vida útil da bucha, mantendo a produção e estendendo o tempo de manutenção para troca das peças por desgaste, aumentando o tempo de disponibilidade do ativo.

Devido a eficiência do processo, o monitoramento das buchas de desgaste, usando os sensores da Dynamox, estendeu-se para os demais britadores da unidade. 

Confira o material e saiba mais detalhes da aplicação de nossa tecnologia de monitoramento em britadores. Solicite orçamento.

Fonte: Vale


Canais de Comunicação


DynaPredict
Empresa
Conteúdo
Suporte
Unidades
icon

icon
icon
icon
icon
icon

@ Dynamox.

Todos os Direitos Reservados.

ISO
Great Place To Work

@ Dynamox.

Todos os Direitos Reservados.