Monitoramento de peneiras retorna 44 milhões para Usina Carajás

13 de julho de 2022
Monitoramento de peneiras retorna 44 milhões para Usina Carajás

Monitorar peneiras vibratórias é um desafio. O projeto de detecção automatizada de vibração, do Grupo Falha Zero da Usina Carajás, conquistou dois prêmios de melhoria contínua em manutenção devido ao investimento da Vale em sensores sem fio e monitoramento remoto de equipamentos das Usinas I e II de Serra Norte.

Confira neste case de sucesso, a ação dos DynaLoggers no acompanhamento remoto de peneiras vibratórias e o impacto da elaboração e gestão da mudança, conectado à pilares da Indústria 4.0.

Identificando o problema

Após uma análise criteriosa dos riscos das atividades de manutenção, principalmente nas inspeções e coletas de dados dos equipamentos da usina, ficou perceptível a necessidade de investimento em uma tecnologia que realizasse o processo coletas de forma remota, reduzindo a exposição dos inspetores aos riscos das coletas de dados realizada manualmente.

Destacados na ART – Análise de Risco de Trabalho, ficou evidente que as atividades possuíam nível alto e médio para os inspetores que realizavam as coletas de vibração, atividade essa que é a mais realizada no dia a dia.

Com isso, ficou definida que a causa raiz dos problemas era a exposição a acidentes com a equipe de preditiva, que consequentemente prejudicavam o acompanhamento de equipamentos críticos para a produção da Usina.

Registro abaixo realizado pela Vale no projeto Falha Zero:

Projeto de monitoramento de 74 peneiras vibratórias com sensores sem fio gera retorno de 44 milhões de dólares para a Usina Carajás

Uso da Solução DynaPredict

Visando a melhoria dos processos através da tecnologia de monitoramento remoto, foi feita a instalação de sensores de vibração e temperatura sem fio em 71 peneiras, que são equipamentos críticos e necessitavam de maior periodicidade de medição.

Os dados coletados das peneiras vibratórias via gateway foram enviados diretamente para a nuvem, otimizaram tanto a forma de coleta de vibração, quanto as análises de anomalias detectadas nos equipamentos, sinalizando o nível de criticidade para a tomada de decisão.

Resultados alcançados pós implementação

Com a instalação dos sensores e gateways da Dynamox, houve ganhos significativos na redução de tempo de coleta, maior emissão de laudos, além de, 616 horas de corretivas evitadas e um ganho potencial de 44 milhões de dólares (o investimento representou menos de 0,16% do ganho potencial, em menos de 3 meses de uso).

Desta forma, a possibilidade de análise em tempo integral eliminou a necessidade de deslocamento dos técnicos até a peneira ou qualquer outro equipamento, evitando o desperdício de tempo, movimento e retrabalho.

Assim, o projeto representa dois dos pilares mais importantes da indústria 4.0: a inovação ao serviço da segurança!

Para Olavo Duarte, Supervisor de Manutenção Preditiva da Vale e responsável pela idealização do projeto “A tecnologia Dynamox permite gerenciar a saúde dos nossos ativos, trazendo benefícios que vão além do monitoramento.

Dentre eles: suporte técnico diferenciado, segurança dos dados/informação, ganhos em produtividade e redução na exposição das equipes de inspeção preditiva.

Nas Usinas de Carajás, já estamos colhendo frutos e gerando ganhos potenciais que correspondem a menos de 0,6% do investimento do projeto com peneiras.” destacou.

Esse é mais um projeto bem-sucedido da parceria entre Vale e Dynamox que demonstra o comprometimento com dois alicerces da manutenção industrial: as pessoas e os ativos!

Outros resultados também na Usina carajás.

Continue navegando e lendo nossos artigos técnicos no blog e conheça mais detalhes da Solução DynaPredict .

Fonte: Vale


Canais de Comunicação


DynaPredict
Empresa
Conteúdo
Suporte
Unidades
icon

icon
icon
icon
icon
icon

@ Dynamox.

Todos os Direitos Reservados.

ISO
Great Place To Work

@ Dynamox.

Todos os Direitos Reservados.