A caixa de ferramentas e a Gestão da Manutenção

26 de outubro de 2022
A caixa de ferramentas e a Gestão da Manutenção

Hoje, queremos fazer uma reflexão com você profissional técnico abordando um tema do seu dia a dia que é a caixa de ferramentas e a gestão da manutenção de plantas industriais e parques fabris.

Para iniciarmos esta brincadeira, vamos a pergunta:

A caixa de ferramentas de sua equipe está completa?

Ao questionarmos isso, queremos literalmente saber se ela tem todas as chaves combinadas, chave catraca, grifos e demais ferramentas, e se as mesmas estão em dia.

Além disso, e os equipamentos? Como estão as máquinas de solda, as esmerilhadeiras, os geradores portáteis? Temos discos de corte, desbaste, eletrodos? Tudo limpo e organizado?

A verdade é que se não fizermos a devida gestão das ferramentas e equipamentos, consequentemente, não estaremos preparados para executar as manutenções previstas, sendo uma experiência muito desagradável passar por isso, imagine “a área da manutenção não faz sua própria manutenção”.

Esse é mais um cuidado que o gestor de manutenção e confiabilidade precisa ter, garantindo que as equipes tenham todos os recursos necessários para execução de suas atividades.

Mantendo programado um cronograma para inspeção de ferramentas e equipamentos no dia a dia.

Desta forma, faz-se necessário por questões de organização, estabelecer padrões, estarmos prontos para atendimento e especialmente, para que tenhamos equipamentos seguros que nos permitam executar atividades sem riscos.

Por exemplo, algumas organizações fazem o “paradão de segurança”, pode ser trimestral, bimestral ou mensal, depende de cada realidade.

Nesse evento todas as ferramentas das caixas são inspecionadas e recebem um selo ou uma fita adesiva atestando que estão em condições seguras para executar as atividades.

Contudo, são nesses momentos que encontramos ferramentas improvisadas que demostram, talvez, proatividade de quem fez, mas, não houve a percepção e análise de risco, não atende a requisitos técnicos e de segurança.

Então, nesse momento devemos agradecer a proatividade e explicar que a ferramenta não poderá ser utilizada, pois, oferece riscos.

Aliás, caso seja uma equipe de atendimento externo e tenha veículo todo esse cuidado deve ser reproduzido no veículo também.

Também é importante que seja realizado um uso prévio das ferramentas novas, equipamentos e veículos operacionais antes de sua utilização.

O recomendado é sempre ter um checklist diário e ou o indicado no uso primário, comprovando que as ferramentas estão exercendo sua função e podem ser utilizados em segurança.

Com isso concluímos que ao fazermos a devida manutenção das ferramentas, equipamentos e veículos operacionais estaremos prontos e preparados para executar nossas atividades com mais agilidade e eficiência, melhorando assim, nossa gestão da manutenção.  

A gestão de ferramentas torna-se um item importante na melhoria do MTTR (Mean Time to Repair) baseada nos pilares: conhecimento; peças de reposição e ferramentas.

Quando a equipe tem clareza que conta com os itens necessários antes para execução da atividade, isso otimiza o tempo da operação, bem como contribui para a qualidade do planejamento e a gestão da manutenção.

Outra coisa que beneficia e minimiza erros é a tecnologia que visa aprimorar os processos de gestão e necessidade de manutenção em si.

Se você quiser conhecer o sistema de inspeção integrada DynaPredict, que engloba duas metodologias, sendo a manutenção preditiva e manutenção sensitiva, clique aqui.


Canais de Comunicação


DynaPredict
Empresa
Conteúdo
Suporte
Unidades
icon

icon
icon
icon
icon
icon

@ Dynamox.

Todos os Direitos Reservados.

ISO
Great Place To Work

@ Dynamox.

Todos os Direitos Reservados.